26 de agosto de 2018

Percursos

Existem pessoas que viajam conosco por longos percursos, em cada quebra-molas da história, vivendo felicidades e angústias. Existem pessoas que atravessam o nosso caminho apenas para mostrar-nos o quanto as coisas são passageiras e mutáveis e o quanto nós também somos passeantes nesse mundo de caos e prazer.

Conviver com quem chega e decide ficar é uma oportunidade de se sentir acompanhado por longo prazo, mas desfrutar de rápidas experiências com pessoas passageiras ensina muito mais. São as "não duráveis" que não nos poupam das verdades mais agudas e nos expõe aos ris(c)os mais sinceros. Afinal, depois que tudo se vai, ninguém deveria se sentir só portando a própria companhia.

Quem garante que não somos nós os passageiros da história? Mais uma surpresa da estrada: a gente se descobre a cada palmo de asfalto.

E as melhores histórias que vivemos são ao lado dos que não sinalizam chegadas e nem partidas, pois esses migrantes sabem que na curta história que temos para escrever, sublinhar e abrir aspas, as entrelinhas garantem nossos infinitos e os prazos do tempo limitam a descoberta de quem somos nós.

Que não nos acomodemos e nem tenhamos medo da descoberta.

XOXO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário