12 de fevereiro de 2015

É FÁCIL (DES)APEGAR?

Hoje eu vim pensando, no quanto é difícil desapegar e/ou "ficar sem" algo ou alguém. O tempo passa tão rápido e nós vamos nos acostumando e dependendo da rotina. Nesse clima de início de ano, momento de recentes finais e novos recomeços. É tempo das tão famosas promessas, das tão faladas mudanças que vem ultrapassando-nos, como um trem fora dos trilhos. O tempo começa a passar e a gente já quase não percebe. As mudanças podem (ou não) machucar. Depende o que ou quem elas substituíram. Depende do apego emocional que você direciona.

Mas uma coisa é certa, a parte que diz que nada é fácil. O amor é o melhor sentimento que o ser humano pôde ter o privilégio de sentir. É tão bom querer abraçar, ficar junto, querer ser inseparável. É tão bom ter com quem perder a hora, o compromisso e a razão. É tão bom ter alguém preparado para atender sua ligação em qualquer hora (ou até no meio da madrugada). Mas e quando essa pessoa vai embora? Quando ela já não quer saber de você? Ou ainda, se você antes era o protetor e aquele anjo que estava do seu lado achou outro alguém?!

Apegar, do tipo "sentir falta, sentir afeto" é muito bom!
Mas quando adicionamos o "DES", no início da palavra, será que ainda permanece fácil?

Deixo que você mesmo dê as respostas!
O que mais quero com esse post é incentivar. De um modo diferente, todos precisam daquele incentivo para perseverar na Vida, e todos precisam de alguém para contar e para confiar!

Se você acha o DESapego fácil, parabéns! Significa que você tem uma autoestima muito elevada, parece até que as fraquezas não te abalam! Mas não vou te julgar.

Se você acha que o DESapego é difícil, tudo que lhe desejo é alguém em que você possa confiar o tempo todo, apesar das circunstâncias. Você é seu melhor amigo, desde o APEGO até o inverso. A vida é uma jornada, dela só temos uma certeza: a que não vamos sair ilesos. Os sentimentos nos atacam, e as mudanças, também!



Só não deixe de acreditar SEMPRE, pois, não importa o céu claro e ensolarado, se você não fizer um dia bonito.

E no próximo post, novidades! <3
Continue acompanhando e comentando!

8 comentários:

  1. Eu acho que depende do DESapego, por exemplo, se um "amigo" te faz mal, o DESapego é menos doloroso , mas se é algo ou alguém que é importante pra você, daí, meu caro, doí muito e uma dor que é difícil de curar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João!
      Na minha opinião, todo (DES)apego inesperado/indesejado causa dor!

      Abração!

      Excluir
    2. Já passei por DESapegos que me fizeram muito bem!

      Excluir
    3. Pois é, João!
      Os DESapegos, na maioria das vezes, são o fim de coisas que nunca nos acrescentaram!

      Abração!

      Excluir
  2. Diogo, estou muito orgulhosa de você! Apesar da sua pouca idade, consegue fazer textos incrivelmente maduros. Maravilhosa esta mensagem que você transmitiu e muito importante para os jovens nos dias de hoje! Sua inteligência é surpreendente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Roberta!
      Nos dias de hoje, acho fundamental que saibamos identificar quando algo é bom ou ruim, e aprender com as perdas, que somos melhores sem certas coisas.

      Obrigado pelos elogios, é uma honra tê-la aqui, me admirando!
      Não deixe de acompanhar! Você é uma das pessoas que me fazem continuar!

      Beijos!

      Excluir
  3. Seguindo, com certeza! Beijos: http://eaianalic.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Analice! :DD
      Obrigado! <3

      Excluir